Ad
A DIFÍCIL MISSÃO DE ATENDER A CLASSE PRODUTIVA E GARANTIR BONS RESULTADOS NO TESOURO PAULISTA

Municípios paulistas receberam ontem R$ 531 milhões do ICMS arrecadado nos primeiros dias de fevereiro.

Henrique Meirelles, doutor em finanças públicas, o único brasileiro a assumir a presidência mundial do BankBoston, onde esteve por 28 anos, assumiu a Secretaria da Fazenda e do Planejamento do Estado de São Paulo.

Com ele, na Secretaria Executiva (antiga Secretaria Adjunta), o ex-presidente da Desenvolve SP, outro craque do mundo financeiro, Milton Luiz de Melo Santos, ambos com o objetivo de equilibrar as contas e atender as demandas da classe produtora, quando factíveis.

Meirelles foi o mais longevo presidente do Banco Central (2003 a 2011). Milton, que foi seu chefe de gabinete em um dos períodos, foi quem colocou de pé a proposta de criação de uma Agência de Desenvolvimento do Estado de São Paulo – Desenvolve SP – com capital oriundo da venda da Nossa Caixa para o Banco do Brasil. A instituição, em março completa 10 anos, provavelmente com a indicação do novo presidente. Nesses 10 anos, a marca deixada pelo presidente Milton Santos, registra significativos apoios ao desenvolvimento socioeconômico do Estado, via empresas públicas e privadas.

Ambos fazem parte do excelente quadro de secretários ministeriáveis do governo João Dória e têm o compromisso de ajudar o Governo Federal que está reconhecendo erros de gestão do passado e preparando ajustes.

A retomada do crescimento brasileiro deve acontecer graças à ação da presidência da República e do ministro Paulo Guedes. “A reforma da previdência é o primeiro grande caminho”, entende Milton Luiz.

O Secretário Milton recebeu hoje diretores da Uvesp que foram cumprimentá-lo pelo importante cargo e pelos 10 anos de desenvolvimento, via Desenvolve SP e também convidá-lo para expor aos prefeitos o quadro econômico do Estado de São Paulo, dentro do espírito municipalista do Governo João Dória, nos eventos da entidade.

 

Ad
Ad