Ad

A meta do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica 6,5 foi alcançada no Ensino Fundamental I

Educação universalizada e de qualidade é a meta da Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Educação, que começa a ser alcançada. Prova disso é a elevação do índice Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) do Ensino Fundamental I (5º ano), divulgado pelo Governo do Estado, na segunda-feira (3), onde o município saiu da nota de 5.9 (2.015) e saltou para 6.5 (2.017).

O prefeito Márcio Tenório, compartilhou da notícia na sessão solene da Câmara, em comemoração ao aniversário de 213 anos do município. “Estou muito contente com uma importante vitória para a educação de Ilhabela: o resultado do Ideb, divulgado hoje pelo Governo do Estado, no qual atingimos a meta projetada que é de 6.5 no ensino Fundamental I. Em 2.015 a nota era de 5,9. Essa é uma importante meta para a nossa cidade, que não era atingida desde 2007, e também uma demonstração de amor por nossas crianças”, declarou.

O líder do Executivo ilhéu ainda parabenizou a secretária da pasta, Yeda Lopes, os professores e profissionais da Educação, que apoiaram a iniciativa da Administração, para melhorar a qualidade de ensino do arquipélago. “Avançamos muito em Educação, com investimentos, infraestrutura, qualificação de todos os profissionais e condições de trabalho. Umas das coisas que atrapalham a educação é o excesso de interferência, quando cobram muito e reconhecem pouco, apontamos quando algo não vai bem, mas o que está bem precisa ser elogiado, assim conquistaremos os melhores resultados. Os professores merecem nosso apoio e provaram isso com seu trabalho, motivando e incentivando os nossos alunos”, finalizou.

Para a secretária Yeda Lopes, a elevação do índice é a consequência de todo o trabalho dos professores em sala de aula e resultado direto dos investimentos na formação desses profissionais. “Nosso objetivo é a qualidade educacional; o Ideb é uma consequência de toda a transformação que estamos realizando em nossa estrutura, motivando os nossos professores, refletindo diretamente em nossos alunos”, disse.

Ilhabela, não atinge a meta do Ideb desde de 2.007. “A queda das metas ocorreram na ausência das formações, a partir do momento que elas são ofertadas os resultados começam a subir”, explicou a secretária.

Desde o ano passado, as formações para os profissionais da Educação são constantes desde as creches, Ensino Infantil e Ensinos Fundamental I e II. No Fundamental I, elas ocorrem por meio dos programas: Ler e Escrever (Língua Portuguesa do 1º ao 5º ano); Emai (Educação Matemática nos Anos Iniciais – 1º ao 5º ano); Pnaic (Programa Nacional de Alfabetização na Idade Certa – 1º ao 3º ano) e por iniciativas da coordenação pedagógica da Secretaria de Educação. “Esses workshops, são ministrados por três formadoras da rede e direcionados aos coordenadores e diretores das unidades escolares, tornando-se multiplicadores do conteúdo, passando-o para os professores em HTPC (Hora de Trabalho Pedagógico Coletivo), que acontecem a cada 15 dias”, ressaltou Yeda.

A reestruturação da pasta, ainda visando a excelência no ensino municipal, prevê o Projeto Político Pedagógico. “Este projeto será o eixo norteador de toda a rede municipal de ensino, ele será desenvolvido de forma colaborativa envolvendo nossos profissionais, pais, alunos e toda a comunidade do entorno das escolas. Com esse eixo as escolas terão mais autonomia, desenvolvendo os projetos diretamente para a realidade de cada uma delas”, disse.

O resultado do Ideb do Ensino Fundamental II, também avançou: saiu da nota 5.1 (2.015) para 5.4 (2.017) “Apesar da meta não ser atingida, vamos trabalhar para diagnosticar as deficiências e saná-las, temos certeza que na próxima avaliação o resultado será bem melhor”, concluiu Yeda Lopes, secretária de Educação.

Da redação • imprensa@uvesp.com.br
Ad
Ad